fbpx

Quais situações podem ser consideradas agressões contra gays, sejam elas verbais, sejam elas físicas?

agressão contra gays
3 minutos para ler

A agressão contra gays é um ataque à integridade desse grupo de pessoas, seja de forma física, seja de forma moral, seja de forma psicológica, seja até de forma sexual. Esse tipo de violência é considerado como homofobia.

Devido ao grande número de mortes de gays, é necessário analisar quais as situações que podem ser consideradas agressões contra essas pessoas, até porque o Brasil é um dos países com o maior número de transexuais. Interessado no tema? Fique conosco e veja mais!

Qual a diferença entre agressões físicas, verbais e morais?

Diferentemente do que se imagina, existem diversos tipos de violência que os gays podem sofrer. Assim, cabe ressaltar que há violências físicas, verbais e morais.

A violência física é o tipo de agressão que usa a força física para ferir, lesar ou provocar sofrimento à integridade de alguém, com o intuito de destruir. Ela se revela por meio de tapas, empurrões, queimaduras, mutilações, perfurações e todo modo de tortura.

Já a violência verbal utiliza-se das palavras no seu comportamento agressivo para ridicularizar, ameaçar, manipular ou humilhar a vítima. Essa se associa bastante à violência psicológica, pois causa danos psicológicos irreparáveis. Seu grande problema está na forma de provar sua ocorrência, uma vez que é considerada banal por muitas pessoas.

Ainda, há a violência moral, a qual se trata da depreciação da honra e da imagem da vítima, por meio dos crimes de calúnia, injúria e difamação, crimes tipificados pelo Código Penal. Essa acontece pelos boatos, pelas falsas acusações ou, até mesmo, pelo vazamento de fotos íntimas da vítima.

O que a diz a legislação sobre a criminalização da homofobia?

Não há legislação específica para tratar do crime de homofobia. Diante dos inúmeros casos de violência aos gays no Brasil, em junho de 2019, o Supremo Tribunal Federal (STF) determinou que o crime de homofobia é equiparado ao racismo.

Essa foi a forma que o Poder Judiciário encontrou de diminuir os danos da omissão do Poder Legislativo ao não editar uma lei que criminalize a homofobia e a transfobia.

Então, para começar a investigação da agressão contra gays, é preciso que a vítima vá à delegacia e faça um boletim de ocorrência.

Outra maneira de denunciar é por meio do site do Ministério Público, na Sala de Atendimento ao Cidadão. Para fazer tudo isso, recomenda-se o acompanhamento de um advogado a fim de garantir todo o suporte.

Quais as punições previstas na Justiça?

Como a homofobia foi equiparada ao racismo, as punições referentes ao último correspondem ao primeiro.

Logo, a homofobia é crime inafiançável e imprescritível. Se a pessoa for presa acusada desse crime será julgada em qualquer época e não tem direito ao pagamento de fiança. Ela pode responder pela homofobia, sendo punida com 1 a 5 anos de prisão e multa.

Diante disso, é fato que a agressão contra gays é um ato abominável na sociedade brasileira. Contudo, caso aconteça, é importante que você tenha conhecimento dos aspectos legais, de como denunciar e das possíveis penalidades. Somente dessa forma é que seus direitos serão garantidos. Para isso, é essencial ser acompanhado por advogados, que lhe acolham e entendam seu caso, prestando assessoria de qualidade.

Precisa de ajuda para garantir seus direitos? Então, entre em contato conosco para receber orientação!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-